quarta-feira, maio 16, 2007

 

Destaque 3

I Seminário Ornitológico do Alto Tâmega
Nos passados dias 10 e 11 de Maio o pavilhão Multiusos de Montalegre acolheu o primeiro Seminário Ornitológico do Alto Tâmega. Foi uma iniciativa organizada pela ADRAT, com a colaboração da Câmara de Montalegre, e que reuniu algumas dezenas de estudiosos e curiosos do mundo das Aves, sobretudo com o intuito de ver nos "pássaros" mais uma oportunidade de divulgação turística para a região, à semelhança de outras regiões do mundo onde o Turismo ornitológico já é um sucesso e uma grande fonte de rendimento para algumas zonas desfavorecidas.
Na secção de abertura do dia 10 estiveram presentes o Governador Civil de Vila Real, António Martinho, o presidente em exercício da ADRAT, Francisco Tavares (presidente da Câmara de Valpaços), e Fernando Rodrigues, Presidente da Câmara de Montalegre.
Nos discursos, o Presidente do Município barrosão congratulou-se por esta realização ser possível em Montalegre e agradeceu a presença de todos, esperando que este seminário se torne uma mais valia para a região cada vez mais apostada no turismo de natureza. Fez o retrato social do nosso concelho cada vez mais empobrecido, comparando-o por graça à Madeira, (sem os mesmos financiamentos) onde a Ornitologia já garante alguns postos de trabalho.
O Presidente da ADRAT, por seu turno, realçou esta e todas as outras iniciativas que visam a protecção do ambiente, um tema cada vez mais em voga, e que é a maior riqueza de todo o alto Tâmega e Barroso. Apesar da Natureza estar bem preservada na região ainda está pouco explorada, por isso a ADRAT apostou nesta e noutras iniciativas pois podem valorizar as comunidades locais e ajudar a travar a desertificação.
O Governador Civil do distrito afirmou que o turismo rural é uma das prioridades do governo, estando mesmo inscrito no QREN o novo Quadro Comunitário de Apoio. Realçou a riqueza ornitológica e natural do Barroso, em particular do Geres, e mostrou-se feliz por conseguir reunir alguns municípios da região de diferentes cores partidárias num mesmo objectivo comum, o de preservar e valorizar a Natureza, dando como exemplo este seminário inovador
Após um curto intervalo para café os trabalhos recomeçaram: Primeiro foi apresentado o Guia da Observação de Aves do Alto Tâmega editado pela ADRAT. Seguiu-se Paulo Travassos da UTAD que lançou o tema da "Observação de Aves como ocupação sócio-económica", dando como exemplo os Estado Unidos onde as famílias já gastam mais dinheiro na observação de aves do que na aquisição de carros novos. De seguida foi apresentado, por Javier Mañas, o exemplo Espanhol da Lagoa de Gallocanta onde a observação de aves revolucionou por completo toda a economia daquela pequena localidade espanhola, com apenas 200 habitantes e que vive quase exclusivamente do turismo ornitológico. A sessão da manhã terminou com a apresentação, por Joana Andrade, do projecto comum de Turismo Ornitológico da SPEA e da CAP, que pretende envolver os agricultores do nosso país na observação de aves dando-lhes uma mais valia para as suas explorações e ao mesmo tempo ajudando na preservação de espécies. Terminadas as sessões da manhã foi servido um almoço oferecido pela Câmara no restaurante Nevada, onde as aves foram preteridas em favor da vitela barrosã.
Durante a tarde do dia 10 houve uma saída de campo até à ao Geres onde houve a observação in loco de algumas das mais belas aves da nossa região.
O seminário continuou na manhã de dia 11, com várias outras apresentações sobre este interessante tema. Começou com outro exemplo espanhol, neste caso apresentado por Ruben Garcia da Fundação do Património Cultural de Castela e Leão, uma fundação sem fins lucrativos e que tem feito um grande trabalho pela preservação e divulgação do património natural daquelas regiões de Espanha. Seguiu-se um exemplo empresarial por Hugo Romano da Wind Birds da Madeira, uma empresa que se dedica exclusivamente à observação de aves, que já tem um excelente leque de clientes sobretudo ingleses, e que foi uma boa prova de como pode ser lucrativa esta actividade se for feita com profissionalismo.
Após o último intervalo para café ouviram-se as últimas apresentações, estas mais dedicadas à conservação de espécies, com exemplos do Parque do Douro Internacional, Parque Natural do Alvão e Parque Nacional Peneda-Gerês. Findas estas apresentações houve o último debate sobre este tema que promete regressar em edições futuras e talvez ainda com mais peso.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?


Locations of visitors to this page Ponte Misarela